Aumenta taxa de suicídio entre mulheres e idosos durante pandemia de Covid

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – No first anomaly of the Covid-19 pandemic, since Suicídio-Taxas de suicídio no Brasil tiveram Alta Entre Mulheres (7%) and Idosos (9%), mas se mantiveram na population in general. Houve também uma grande variação de mortes entre as regios do país.

A conclusion from the UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), the Hospital de Clínicas de Porto Alegre (RS) and the Unisinos. Ele foi publicado na Revista Brasileira de Psiquiatria, que comparou dados dos suicídios dos DataSUS registered in 2020 (11,334 no total) com anteriores media dez anos.

Em relação ao suicídio de mulheres, as regiões Norte e Sudeste presentaram as maiores altas, com 26% e 23%, eachivamente. Em números absolutos, as mortes masculinas são quase quatro vezes superiores às das mulheres (8,881 contra 2,470, no ano de 2020)

Entre pessoas acima de 60 anos, o Norte também respondeu pela maior alta (53%). Já entre os jovens até 19 anos, houve maior crescimento no Centro-Oeste (33%), seguido do Norte (30%) and Sudeste (29%). O Norte também liderou a alta da taxa de suicídios entre os brancos (30%). E a região Sul ficou no topo entre os não-brancos (30%).

Segundo o psicólogo Felipe Ornell, um dos authores do estudo e pesquisador do Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas do HC de Porto Alegre, é preciso que as campanhas e as politicas de prevenção do suicídio olhem para essas specificidades. “A gente não pode trabalhar o suicídio de forma generica ou individualizada. Precisamos de politicas específicas para grupos específicos.”

Ele levanta algumas hipóteses para explicar o aumento das taxas entre os grupos mais vulneráveis ​​​​durante a pandemia. As mulheres, por example, além de enfrentarem a sobrecarga do trabalho doméstico aliada ao home office, também tiveram que auxiliar no ensino dos filhos, que, com as escolas fechadas, passaram a estudar em casa.

“Foram as mulheres que também sofreram mais violência doméstica. Muitos maridos estavam em tratamento [por algum distúrbio psiquiátrico] e, com os serviços de saúde fechados, descompensaram.”

Estudos indicam que uma em cada quatro mulheres sofreu algum tipo de violência nos primeiros 12 meses de pandemia. Auxiliary of services gerais Cristina, 54, é uma delas. Ela já tinha sido agredida pelo marido antes da pandemia, mas, durante a crisis sanitaria, as coisas pioraram porque ele, desempregado, passou a beber diariamente.

Atualmente, ela é acompanhada por psicologo e psiquiatra em um Caps (centro de apoio psicossocial) na zona leste de São Paulo.

No caso da alta da taxa de mortes entre idosos, a suspeita de Ornell é que, por ser um dos grupos mais vulneráveis ​​ao coronavírus, eles tiveram um isolamento social ainda mais restrito.

Para o psicologo, não estão claros os motivos da região Norte ter registrado o maior aumento da taxa de suicídio no geral. “Por que o Norte? Sera porque foi o epicentro da crisis [sanitária] no Brasil, com pessoas morrendo por falta de oxigênio? O Luto? A perda de renda?”

Segundo ele, é preciso muita atenção com esse atual período, em que o pior da crisis sanitária parece ter passado, mas as pessoas ainda vivem as consequências dela.

“O sofrimento de um transtorno psiquiátrico é immediately, mas o tratamento não é como uma cirurgia, que logo que resolve proximos anos.

O pesquisador também lembra que o Brasil tem um dos maiores índices de transtornos mentais do mundo e uma das possíveis causas é a insuficiência de serviços e profissionais para atender no sistema público de saúde.

“Na questão do suicídio, é preciso prevenção na escola, nas redes de assistência social. É preciso romper essa ideia defasada de que saúde mentally so se resolve com medicamento.

Além disso, explica Ornell, existe uma forte hochça cultural da internação de doentes mentais nos manicômios, o que faz com que as pessoas evitem allowir que estão sofrendo problemas mentais, com medo de serem taxadas como loucas.

“Por isso, é importante promoter a educação em saúde mental, estimulando que as pessoas falem sobre o problema.” Também é fundamental democratizar o acesso aos serviços em saude mental, qualificando as unidades publicas na área.

O pesquisador é autor de uma cartilha em que descreve como compreender, identificar e intervir nos sinais do suicídio. O material está available no site da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) do Rio Grande do Sul.

*

ONDE BUSCAR AJUDA?

– Get a UBS (Unidade Básica de Saúde) or Caps (Centro de Atenção Psicossocial) mais próximo da sua residencia

– Em caso de emergência, entre em contact com o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ligando para 192

– Converse com um voluntário do CVV (Centro de Valorização da Vida) ligando para 188 (chamada gratuita a partir de qualquer linha telefônica fixa ou de cellular de todo o território nacional) ou access www.cvv.org.br

Leave a Reply

Your email address will not be published.